Projeto Pró-Semiárido é representado em seminário que reflete sobre direitos humanos

“Direitos Humanos e Empresas: conflitos socioambientais e resistências”. Foi pautada neste tema que a assessora de gênero do Pró-Semiárido, Elizabeth Siqueira, representou o projeto no seminário on-line, realizado pelo Instituto Políticas Alternativas para o Cone Sul (PACs), na tarde da última terça-feira, 27. O Encontro é uma proposição de diversas organizações de direitos humanos, aberto ao diálogo, que busca promover reflexões sobre a relação – quase sempre marcada por violações socioambientais – de empresas com os direitos humanos. A ideia é construir também um olhar coletivo acerca das especificidades dessas violações, partindo de uma perspectiva antirracista e feminista. 

“Quando eu observo as mulheres com quem eu trabalho, mulheres que são quilombolas, indígenas, fundo de pasto, elas são diversas e estes direitos básicos são negados a muitas delas. A gente diz que estes direitos têm que ser garantidos e respeitados conforme a lei, mas não se respeitam a questão de classe social, raça, etnia, regionalidade, a cultura, principalmente neste momento em que nos encontramos em situação de pandemia”, reflete Elizabeth ao tratar sobre as minorias em sua fala.  

Além da crise econômica, social e ambiental provocada e ou potencializada pela pandemia da Covid-19, durante o encontro foram citados dados que tratam do aumento da fome e da vulnerabilidade social no Brasil, bem como a triste realidade da volta do país ao mapa da fome, que é monitorado pela Organização das Nações Unidas (ONU).  

Sobre o assunto, Elizabeth Siqueira citou a ação do Pró-Semiárido e explicitou os bons resultados do projeto no combate à fome, mas ratificou que é preciso fazer muito mais para atender as tantas famílias que estão hoje em situação de insegurança alimentar. O projeto é executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), com cofinanciamento do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida).  

O evento contou ainda com a presença da doutoranda em Ciência Política pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Leonildes Nazar, que teceu reflexões sobre as diversas crises que assolam o país nesta conjuntura de pandemia. “Este momento mostra como estas crises estão interconectadas, e mais que isso, como uma potencializa a outra. A crise socioambiental é capaz de agudizar a questão da saúde e as condições de vulnerabilidade às quais já são submetidas às populações nos diversos territórios do país e houve uma capacidade de mobilização, construção de redes de trocas importantes neste último ano, mostrando que existe e resiste gente do campo”, destacou. 

Galeria
30/04/2021

Projeto Pró-Semiárido é representado em seminário que reflete sobre direitos humanos

Galeria de Fotos

ImprimirPDF
Compartilhe: