Assistência técnica e extensão rural na Bahia ganha reforço com formação virtual

A Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio da Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), lançou, nesta segunda-feira (17), durante o Seminário ATER: Parceria que Fortalece - Ações de ATER para fortalecer a agricultura familiar, o FORMATER e DIÁLOGOS DE ATER, duas ferramentas de formação voltadas para agentes que atuam no serviço de assistência técnica e extensão rural (Ater) e para agricultores e agricultoras familiares da Bahia. O evento foi transmitido, ao vivo, pelo Canal SDRBahia, no Youtube. 

Para o titular da SDR, Josias Gomes, essa formação, que será realizada de forma inovadora, por meio de plataforma digital, devido à pandemia, está permitindo ricos diálogos como o desse seminário, e também como um caminho para melhorar o desempenho das ações da SDR, como o da prestação do serviço de Ater: “A formação vai dotar os extensionistas de um conjunto de informações que devem chegar aos agricultores e agricultoras familiares, para que possamos avançar, de forma dinâmica, na geração de renda, aumento de produtividade e qualidade de vida para essas famílias”. 

De acordo com a superintendente da Bahiater, Célia Watanabe, a formação é um importante pilar da política de Ater, no tocante ao fortalecimento da organização da produção e ao estímulo à autonomia dos sujeitos da agricultura familiar: “No âmbito do FORMATER, buscaremos um alinhamento metodológico entre todas as estratégias de atuação da Bahiater, para avançar na transição agroecológica e dinamizar a diversidade dos sistemas produtivos da agricultura familiar. O DIÁLOGOS DE ATER será mais um canal de interação e de formação sobre temas específicos para extensionistas, estudantes, gestores e agricultores(as) familiares”.  

O lançamento do FORMATER teve a aula inaugural com o tema: Formação e Ater: Fortalecimento da organização social e produtiva da Agricultura Familiar, ministrada pelo professor Alexandre Henrique Pires, da Articulação do Semiárido Brasileiro (ASA/PB). A iniciativa surgiu como alternativa online de formação de agentes de Ater, para que possam continuar atendendo às famílias agricultoras, de forma sempre qualificada, a fim de que elas se organizem e produzam alimentos saudáveis, preservando a natureza. Serão capacitados, em 13 turmas, com início dia 21 de agosto, 445 agentes de Ater, sendo 100 da Chamada Pública de Mulheres, 130 da Chamada de Agroecologia e 215 do Mais ATER, dos contratos com prefeituras.  

O DIÁLOGOS DE ATER, que será transmitido ao vivo pelo Canal SDRBahia no Youtube, toda quinta-feira às 16h, a partir do dia 20 de agosto, é uma série de encontros voltados para agentes de Ater, agricultores e agricultoras familiares, organizações e movimentos sociais, terceiro setor, setores públicos municipais e estaduais, estudantes e o público em geral. Nesse encontro, especialistas vão dialogar, esclarecer dúvidas e interagir com o público sobre temas como: A gastronomia e o valor nutricional das PANC. 

Sobre a Formação na assistência técnica e extensão rural  

O professor Alexandre Henrique Pires enfatizou que a formação deve considerar a diversidade de sujeitos e tem um papel fundamental no serviço de Ater, especialmente nesse contexto atual, lembrando que a agroecologia é uma das saídas para essas crises atuais, sobretudo para a crise alimentar e climática: “A formação em Ater e a Ater são fundamentais para fortalecer as organizações locais, associações e cooperativas, para garantir e estimular os processos de mercado e dinamização das economias dos municípios, a partir da agricultura familiar, diminuindo o distanciamento entre os alimentos produzidos, os recursos gerados por essa agricultura familiar, como é o caso da água, dos benefícios florestais e de solos cada vez mais férteis, da população que precisa desses recursos para a sua sobrevivência”. 

Sheila Assunção, da Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários (Unisol), salientou que o FORMATER será um grande aliado para os técnicos(as) que atuam na Chamada Pública de ATER MULHER, executada pela UNISOL: “O FORMATER contribuirá no desenvolvimento de habilidades profissionais, reforçando nossa capacidade na assistência técnica em metodologias participativas, principalmente nos processos agroecológicos, fortalecendo os grupos produtivos das mulheres rurais, fomentando seu protagonismo e dando visibilidade aos trabalhos desenvolvidos por elas”. 

Veronice Souza, educadora técnica da Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional (FASE), organização que atua no serviço de ATER Agroecologia, ressaltou a importância de preparar as equipes, de forma continuada, para se obter os melhores resultados: “É necessário que, para toda a equipe, de fato, seja feita uma preparação antes da execução dos trabalhos, para que, da melhor forma possível, nós possamos atender os agricultores familiares”. 

O evento contou com a participação de dirigentes da SDR, Superintendência da Educação Profissional e Tecnológica (Suprot) e Instituto Federal Baiano (IFBaiano), e de representantes de instituições prestadoras de assistência técnica e extensão rural (Ater) do estado da Bahia. 

Galeria
17/08/2020

Assistência técnica e extensão rural na Bahia ganha reforço com formação virtual

Galeria de Fotos

ImprimirPDF
Compartilhe: