Associações da agricultura familiar da Bahia recebe prêmio por boas práticas do sistema agrícola

A Associação Comunitária dos Pequenos Criadores do Fecho de Pasto de Clemente (ACCFC), localizada na comunidade Praia, do município de Correntina, foi premiada no 2º Prêmio Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) de Boas Práticas para Sistemas Agrícolas Tradicionais. 

O motivo da premiação foi reconhecer boas práticas de salvaguarda e conservação de bens culturais e imateriais associadas à agrobiodiversidade e à sociobiodiversidade, presentes nos Sistemas Agrícolas Tradicionais no Brasil. Foram premidada 10 das 23 ações classificadas.

A publicação Guardiões e Guardiãs do Cerrado em defesa dos territórios das comunidades de Fecho do Pasto foi a prática apresentada pela associação, que receberá um prêmio de R$50 mil.

A associação é apoiada pelo Governo do Estado, por meio do projeto Bahia Produtiva, executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), com investimentos de R$220 mil, pelo edital socioambiental. Na comunidade, foram construídos 20 galinheiros e a próxima etapa será a aquisição de equipamentos.

Para o presidente da associação, Aldo Moreira, o reconhecimento é uma luta que a comunidade trava há décadas e ser reconhecido para o Brasil e para o mundo tem um grande significado: “Apresentamos nos aspectos econômico, ambiental, cultural e espiritual. É mais do que um prêmio de valor financeiro. É o reconhecimento oficial do que a gente faz, do nosso modo de ser e viver, do que somos”.
reconhecidas nacionalmente e internacionalmente pelas boas práticas agrícolas para sistemas tradicionais.       Está sobrando!!!

A Associação Indígena Kiriri da Aldeia Pau Ferro, em Banzaê, também se inscreveu e esteve entre os 23 classificados para concorrer ao prêmio com o trabalho de culturas da Mandioca, Feijão, Milho e limpeza de fontes de aguadas.

A associação também foi contemplada pelo projeto Bahia Produtiva, no edital socioambiental indígena, e o investimento total na comunidade será de R$518,2 mil para implantação de horta comunitária, quintais produtivos e viveiro para produção de mudas.

O Prêmio é uma iniciativa do BNDES em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO).

ImprimirPDF
Compartilhe: