• Portarias da Secretaria de Desenvolvimento Rural
  • Chocolates da Agricultura Familiar

Sugestão de Pauta

16/05/2018 16:05

Seminário Estadual de Recaatingamento começa nesta quinta-feira (17), em Senhor do Bonfim

Com o objetivo de contribuir para um passo significativo nas iniciativas de recaatingamento, começa, nesta quinta-feira (17), no município de Senhor do Bonfim, o Seminário Estadual de Recaatingamento. O evento vai oferecer uma atualização do panorama do bioma na Bahia, um histórico das iniciativas de recaatingamento e uma contextualização das políticas públicas de convivência com o semiárido.

A iniciativa, da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio da Coordenação de Pesquisa, Inovação e Extensão Tecnológica (Cepex) e do Projeto Pró-Semiárido, da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), segue até a sexta-feira (18), das 8h às 18h, no auditório da UNEB - Campus VII, em Senhor do Bonfim.

A abertura do seminário contará com a presença do secretário da SDR, Jerônimo Rodrigues, e vai reunir agricultores familiares, povos e comunidades tradicionais, agricultores experimentadores, pesquisadores, dirigentes e técnicos de órgãos públicos, professores, extensionistas, organizações não governamentais e instituições de crédito, que podem contribuir para a qualificação e expansão da escala do recaatingamento na Bahia.

Confira a programação:

Primeiro dia: 17/05/2018

8h Credenciamento
8h30min Mesa de abertura: A Importância do Bioma Caatinga para a promoção do desenvolvimento rural da Bahia
9h10min Painel 1: O Plano Estadual de Convivência com o Semiárido
André Santana - Casa Civil/BA
9h40min Painel 2: Panorama das experiências da ASA no recaatingamento
José Moacir dos Santos – IRPAA
10h20min Painel 3: A conservação e o manejo sustentável da caatinga: é hora de um salto mais ousado – histórico e perspectivas
Francisco Campelo – IBAMA/PE
11h Painel 4: Os SAFs na caatinga como estratégia de geração de renda e enfrentamento à desertificação
Aldrin M. Perez-Marin – INSA
11h30min Painel 5: Novos riscos de desertificação na Bahia
Camila da Silva Dourado, na Faculdade de Engenharia Agrícola (Feagri) da Unicamp.
12h10min Almoço
13h30min Mesa redonda: O financiamento da restauração e uso sustentável da Caatinga
BNB, SEMA, Pró-semiárido/CAR/SDR, Bahia Produtiva
14h30min Intercâmbio de Experiências Concretas:
• Recuperação de áreas degradadas no modelo Savana - Marsha Hanzi
Experiência do Marizá Epicentro de Cultura e Agroecologia de Tucano
• Produzir e preservar - Eduardo Emídio dos Santos
Experiência do Agricultor Familiar Experimentador de Riachão de Jacuípe
• Conservação e uso sustentável da Caatinga - Experiência dos Payayá na produção de mudas e outros produtos com valor agregado em Utinga
• Agrofloresta no combate à desertificação - Marilza Pereira da Silva (Índia)
Experiência do Instituto de Permacultura em Terras Secas – IPTerras
• Projeto MAPBiomasARIDA: monitoramento de processos de desertificação no Bioma Caatinga - UEFS – Universidade Estadual de Feira de Santana
• Núcleo de Estudos e Monitoramento Ambiental - Dr. Renato Garcia
UNIVASF - Universidade Federal do Vale do São Francisco
• O uso sustentável da catinga: gerando desenvolvimento e criando solidariedade, cooperação e cooperativismo. - Nereide Segala
Agricultora Familiar, Coordenadora Técnica do Projeto Adapta Sertão, presidente da Cooperativa Ser do Sertão e gestora do projeto Pintadas Solar
• Recaatingamento com Comunidades Agropastoris e Extrativistas. - Valdivino Rodrigues de Souza
Experiência de Comunidades de Fundos de Pasto
• Grupo de Pesquisas e Estudos de Lavouras Xerófilas - Erasto Gama e Aurélio Carvalho
IFBaiano
• Fruticultura de Sequeiro no Semiárido: Alternativa para Inclusão Produtiva da Juventude Rural - Experiência da Refaisa/SUAF/EMBRAPA/UESB
• Uso Sustentável da Caatinga – as experiências da Embrapa Semiárido
18h10min Encerramento do primeiro dia

Segundo dia: 18/05/2018


8h Oficina de trabalho: Obstáculos e oportunidades para iniciativas sólidas de recaatingamento na Bahia - manejo sustentável, oferta de água, ATER, financiamento, regramento legal, mudas e sementes, diversificação, agregação de valor, comercialização
12h Almoço
14h Continuação da oficina de trabalho
16h Roda de conversa: O que podemos fazer no processo de recaatingamento? Como construir uma agenda coletiva?
16h30min Mesa de pactuações e encaminhamentos
17h Encerramento
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.