• Portarias da Secretaria de Desenvolvimento Rural
  • Chocolates da Agricultura Familiar

Agricultura Familiar

12/03/2018 17:03

Curso de Formação de Criadoras de Abelhas capacita mulheres para lidar com apicultura e meliponicultura

A Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio da Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), participou do 1º curso de Formação de Criadoras de Abelhas do Brasil, com o objetivo de incentivar cada vez mais a participação feminina no processo de produção apícola e a afirmação da sua independência e empoderamento.

O encontro foi realizado entre os dias 05 a 09 de março, no Centro de Apicultura da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), no município de Ilhéus, em parceria com a Universidade Federal do Piauí (UFPI) e contou com uma carga horária de 40h.

Na programação do curso foi visto as principais técnicas de manejo de abelhas africanizadas, da instalação ao beneficiamento de seus principais produtos, enfatizando o mel. O conteúdo da formação dialogou também com a caracterização das abelhas, importância ecológica, econômica e social da criação de abelhas, noções de manejo na apicultura e meliponicultura, questões de gênero no meio rural e preservação das abelhas: desafios e perspectivas.

“O curso foi muito bom porque tratou da criação de abelhas como um todo, teve um público bem diversificado com pessoas iniciantes e pessoas mais experientes na área. E serviu também para a gente discutir o papel da mulher na apicultura no Brasil”, contou Vandira da Mata, técnica da Bahiater/SDR, que durante o evento compartilhou seus saberes na área de produção de própolis.

O encontro serviu também para formalizar o grupo mulheres denominado Guardiãs das Abelhas, lançar a marca da equipe e formular a primeira carta aberta à sociedade relacionada o posicionamento delas em relação à conjuntura que envolve uma série de fatores que prejudicam nossas abelhas.

Mais informações

Participaram do curso, um grupo de 15 mulheres dos estados de Brasília, Goiás, São Paulo, Piauí e Bahia. Samara de Oliveira, Técnica de Administração, pratica a apicultura há sete meses na cidade de Campo Maior, do Piauí, ressalta a importância desse curso para fortalecer as mulheres. “A apicultura ainda é muito explorada pelos homens, e participar de um curso como esse, nos fortalece psicologicamente. O físico muitos vezes tá bem, mas o psicológico não estar, por enfrentar muito preconceito, não acreditam nas mulheres, eles acham que não vamos aguentar a mioguera, o ninho”, afirmou Samara de Oliveira.

Ediney Magalhães, responsável pelo setor de apicultura da Ceplac, enfatizou a importância das mulheres nessa atividade e que foi estratégico a escolha da data, na semana da mulher, para exaltar e incentivá-las cada vez mais. “Nós estamos mostrando essa atividade para as mulheres e, hoje, se fala muito em empoderamento feminino, então elas estão querendo entrar mesmo na atividade como alternativa de renda e como uma forma de preservação do ambiente através das abelhas”.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.