• Novs sedes e visturas reforçam segurança no Sudoeste
  • Edital de Mudas e Sementes

Agricultura Familiar

22/12/2017 17:12

Jovens do Primeiro Emprego são capacitados no projeto Dom Helder Câmara

Integrantes do Programa Primeiro Emprego, do Governo do Estado, que atuam na Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), órgão vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), concluiu nesta sexta-feira (22), a capacitação para a execução do Projeto Dom Helder Câmara, que tem como objetivo o combate à pobreza e apoia o desenvolvimento rural sustentável no semiárido brasileiro.

O treinamento teve início na segunda-feira (18), em Feira de Santana, com a finalidade de planejar, organizar e discutir estratégias que garantam a eficácia da prestação de serviço de assistência técnica e extensão rural (ATER), durante a execução do projeto. A ação foi realizada pela Bahiater, em parceria com a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater).

“Achei esse curso muito proveitoso. Durante os primeiros dias, os técnicos com mais experiência passaram conteúdo importante, principalmente como devemos nos expressar em público e dicas como trabalhar com os agricultores. Agora, vou poder mesclar a experiência prática do campo com o que aprendi”, afirmou Tereza de Almeida, jovem do Primeiro Emprego, que trabalha no Serviço Territorial de Apoio á Agricultura Familiar (SETAF).

O jovem Nerivaldo de Oliveira Filho, que trabalha no Setaf de Riachão de Jacuípe, pontuou que a metodologia do curso foi satisfatória: “Esse método de ATER, visto aqui no curso, é muito interessante, pois podemos dialogar com o produtor rural no campo, passar as informações de como eles podem adaptar o projeto a realidade deles”.

Além dos jovens do Primeiro Emprego, participaram da capacitação ministrada por facilitadores da Anater, técnicos extensionistas e coordenadores dos SETAFs de 10 Territórios de Identidade da região do semiárido da Bahia.

Sobre o Projeto
O Projeto Dom Helder estabelece ações de convivência entre as dimensões sociopolíticas, ambientais, culturais, econômicas e tecnológicas, por meio de assistência técnica e extensão rural (ATER) permanente e diferenciada, com foco nas demandas e nas necessidades das famílias beneficiadas.


Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.