• Novs sedes e visturas reforçam segurança no Sudoeste
  • Edital de Mudas e Sementes

Agricultura Familiar

10/10/2017 18:10

Seminário discute tecnologias para aprimoramento da produção cacaueira em Ilhéus

O município de Ilhéus, no Território Litoral Sul, recebeu nesta terça-feira (10) o Seminário de Modernização da Cacauicultura, realizado no auditório da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (CEPLAC).

Na programação do evento, que contou com o apoio institucional da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), houve palestras sobre o aprimoramento do plantio e manejo do cacau, novas técnicas de cultivo, controle da qualidade e valorização do produto. Também foram repassadas orientações sobre a renegociação de dívidas com o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e orientações de como os agricultores familiares devem proceder para obtenção de créditos.

O chefe de gabinete da SDR, Jeandro Ribbeiro, pontuou que “foi um evento importante, quando pudemos dialogar com cerca de 240 agricultores familiares sobre as novas tecnologias de cultivo do cacau e o que mais me chamou atenção foi o depoimento de agricultores que já conseguem perceber o benefício da tecnologia, pois já temos produtores trabalhando dentro dos princípios agroecológicos, com uma produção acima da média, o que nos deixa muito contentes”.

Sérgio Murilo, agrônomo da CEPLAC, explicou que o seminário faz parte do projeto Apoio à Dinamização das Cadeias Produtivas da Agricultura Familiar na Região Cacaueira da Bahia que, integrado a outras metodologias como Excursões Técnicas e Dias de Campo, visam difundir a tecnologia de manejo “para alta produtividade do cacau junto aos produtores rurais, a fim de ampliar a produção e a rentabilidade de suas propriedades”.

Murilo também destacou que “estamos trazendo as novas práticas de adubação, de poda, calagem, fertilização de cacaueiros e, principalmente, a questão dos clones autocompatíveis, que apresentam maior produtividade, melhor resistência a doenças como a vassoura de bruxa, e são precoces (ou seja, produzem mais cedo). Toda essa tecnologia está sendo colocada à disposição dos agricultores familiares para estarmos intensificando estas novas práticas de manejo”.

Gideon Farias, coordenador executivo da Cooperativa de Desenvolvimento Sustentável da Agricultura Familiar do Sul da Bahia (COOFASULBA), afirmou que iniciativas dessa natureza ajudam a conhecer melhor o processo produtivo: “O espaço tem como objetivo melhorar os novos tratos culturais na lavoura do cacau, para que os nossos agricultores familiares se atualizem, produzam melhor e obtenham mais renda. Estamos empenhados em envolver o pequeno produtor com essas novas tecnologias, já que eles sabem muito do cacau, mas, como em qualquer profissão, precisam se aperfeiçoar”. Ele ainda salientou que “estamos muito otimistas e realizados em contar com a participação de agricultores familiares, assentados da reforma agrária e indígenas”.

O Seminário foi estruturado em parceria com as seguintes instituições: Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), COOFASULBA, Cooperativa de Produtores da Agricultura Familiar e Economia Solidária (COOPAFS), além de ter o apoio dos Sindicatos dos Produtores Rurais locais.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.