• #
  • CACAU 2035
  • Inscrições VIII FEBAFES
  • Novs sedes e visturas reforçam segurança no Sudoeste
  • Edital de Mudas e Sementes

Bahia Produtiva

01/09/2017 15:09

Agentes comunitários de apicultura são capacitados em Tucano

Um grupo formado por 42 Agentes Comunitários de Apicultura e meliponicultura (ACAs) está concluindo, nesta sexta-feira (01), o Curso de Aperfeiçoamento Sobre Abelhas Apis Melífera e Noções de Abelhas sem Ferrão, que teve início na segunda-feira (28). O evento foi promovido pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio do Bahia Produtiva, projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), e está sendo realizado no distrito de Caldas do Jorro, município de Tucano, Território Semiárido Nordeste II. Esta é a segunda turma em 2017, totalizando 85 agentes capacitados.

Participam ainda da atividade técnicos das entidades de assistência técnica e extensão rural (ATER), de diversos municípios baianos, que atuam no Bahia Produtiva. A equipe de instrutores é formada por técnicos das superintendências Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiate) e da Agricultura Familiar (Suaf), unidades da SDR. Participam também da capacitação representantes da Agência de Defesa Agropecuária (ADAB), do Instituto Federal Baiano (IFBaiano) e da Cooperativa de Apicultores de Tucano (Cooapit).

Para Wilas de Oliveira, agente comunitário que atua na comunidade de Santa Rita, no município de Casa Nova, a capacitação foi muito produtiva e complexa: “O que chamou mais a minha atenção é que a gente, como extensionistas, que vai estar em contato com os apicultores, teve a oportunidade de ver a teoria e a prática, e ‘aprender fazer fazendo’. Para mim, isso foi gratificante e saio daqui com uma bagagem muito boa para passar para os apicultores”.

De acordo com Marivanda Maria Eloy, da Coordenação de Apicultura e Meliponicultura da Suaf, as atividades realizadas em campo, no entreposto e em grupos de trabalho, tiveram uma metodologia diferenciada, com a inserção de atividades práticas, como a do teste de comportamento higiênico visando a sanidade das abelhas, nutrição e alimentação, processos de extração, purificação e produção da cera, além dos tipos e utilização dos equipamentos.

“Os participantes, ao final do evento, estarão capacitados para utilizar técnicas de produção, extração, controles de qualidade, a acompanhar as entidades também em outros processos como o de registro de Unidades de Beneficiamento do Mel, junto aos órgãos de inspeção, e ainda sabendo calcular os custos de produção”, ressaltou Marivanda.

Durante a capacitação, composta por ensinamentos teóricos e práticos, foi possível identificar a existência de abelhas sem ferrão e com ferrão no mundo, Brasil, estado e região, conhecer as características biológicas e suas funções, identificar produtos e serviços das abelhas, o valor econômico, conhecer pastagem apícola, recomendar local adequado para implantação de apiários, reconhecer os principais inimigos naturais e conhecer materiais apícolas compreendendo sua utilidade para uso racional e segurança no trabalho, entre outros.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.