• I Simpósio de Pesquisas e Experiências em Agricultura Familiar e Desenvolvimento Rural
  • Inscrições VIII FEBAFES
  • Novs sedes e visturas reforçam segurança no Sudoeste
  • Edital de Mudas e Sementes

Bahiater

17/06/2017 10:06

Seminário discute ATER para garantia do desenvolvimento rural sustentável

Representantes da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) participaram do Seminário Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) no Estado da Bahia: Passado Presente e futuro. O evento, realizado no auditório Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Bahia (CREA-BA), foi promovido pelo Fórum Baiano de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos, com o objetivo de debater as iniciativas que garantem mais desenvolvimento rural e apontam caminhos para uma agricultura sustentável.

Representando o secretário da SDR, Jerônimo Rodrigues, a gestora da Superintendência de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), Célia Watanabe, apresentou as ações institucionais da superintendência. “Um diálogo permanente como este envolvendo as representações da agricultura familiar, das organizações parceiras, do CREA, do Ministério Público, do Governo do Estado é muito importante para afinar as estratégias e articulações por uma ATER eficiente, que vivencie plenamente a transição agroecológica e que faça a diferença na vida das pessoas”.

Durante a atividade Watanabe ressaltou que “a Bahiater atua na execução direta, na contratação de parcerias através de chamadas públicas e também irá atuar conjuntamente com as prefeituras, por meio das secretarias municipais de agricultura, para potencializar o desenvolvimento rural baiano”.

Os diretores da Bahiater de Assistência Técnica e Extensão Rural (DATER), João Alberto Souza, e o de Inovação e Sustentabilidade (DIS), Welliton Hassegawa, também marcaram presença durante o Seminário. “Os desafios da nova ATER, transição agroecológica, os esforços que estamos empreendendo nas duas câmaras técnicas (Agroecologia e Educação Ambiental e a de Comercialização e Abastecimento) pelo Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável (CEDRS) foram alguns do temas que nortearam nosso debate”, comentou Hassegawa.

O evento foi destinado a engenheiros agrônomos, técnicos em agropecuária, entidades representantes de agricultura familiar, movimentos sociais, órgãos públicos e universidades. Foram realizadas três mesas redondas que discutirão a atual Lei ATER e seus possíveis desdobramentos, as experiências bem sucedidas de desenvolvimento rural e a agricultura sustentável como um direito essencial a toda a população.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.